Mudar nem sempre é tarefa fácil. Antes de fazer qualquer alteração em uma marca, empresa ou algo que esteja relacionado ao seu empreendimento, é preciso calcular os prós e contras. Fazer uma lista das mudanças e planejar como elas serão executadas facilita esse processo e evita que erros aconteçam, especialmente aqueles que podem causar transtornos ou até um distanciamento da marca com o seu público.

Por isso, para quem está desejando mudar o logotipo de sua empresa, pense com calma e busque um profissional da área para orientá-lo. O especialista em Inteligência e Posicionamento de marcas, Luís Vasconcelos, explica que o logotipo é o primeiro ponto de contato da construção da identidade de uma marca. Quando ela é bem planejada, passa a representar aquilo que o cliente acredita.

“Por isso, a mudança de logotipo deve ocorrer quando uma marca muda seu posicionamento, quando aquele logotipo já não mais representa o público que ela está atingindo, aí precisa de um redesenho. Mudar o logotipo é algo delicado e muitos empreendedores utilizam essa estratégia de modo errado. Eles presumem que essa mudança trará mais resultados ou que melhorará as vendas e a percepção da marca com o consumidor. Até que eles não estão errados quanto aos benefícios dessas mudanças, mas o problema está em quando e porque fazê-la”, argumenta.

Segundo o especialista, em alguns casos, esse novo logotipo não comunica a real identidade da marca, quando, na verdade, ele deve ser uma representação daquilo que a marca é. É o que Luís Vasconcelos chama de esquizofrenia de marca. “Quando isso ocorre acaba-se gerando uma grande desconexão com o cliente, além de atrair um público errado; gerar uma percepção menor de valor da marca, colocando-a em situações constrangedoras, como brigar por preço, vez que a identidade da marca não está compatível com aquilo que ela é, entre outros transtornos”, pontua.

Porém, Luís Vasconcelos enfatiza que a mudança de logotipo pode trazer inúmeros benefícios, desde que feita de maneira correta. Caso contrário, é possível criar diversos malefícios ou até um desserviço para a empresa. O especialista argumenta que o logotipo não é apenas uma representação gráfica, pelo contrário, tem uma grande importância e influência na comunicação de uma empresa.

Como planejar a mudança de um logotipo e quais estratégias utilizar

Alguns empreendedores costumam mudar o logotipo de suas marcas seguindo as tendências do mercado. Nesse caso, elas são aprimoradas ao longo do tempo, mas sem perderem suas essências. Mas, para chegar a tal ponto, é preciso muito trabalho e estudo, além de um time capacitado para pensar, planejar e criar estratégias que possibilitem essas mudanças sem grandes prejuízos.

Luís Vasconcelos comenta que mudar um logotipo envolve semiótica, gatilho mental, além de um trabalho de design bem elaborado para gerar significado. Para isso, é preciso planejar; definir datas para essas mudanças; como elas devem ser feitas e executadas e a mensagem que pretende passar para seu público. Além disso, deve-se respeitar o tempo de transição e realizar campanhas publicitárias informando quais as novas propostas da marca e explicando o porquê disso estar acontecendo.

“Precisa ser feito um planejamento de marketing para saber quanto tempo será necessário para a transição da marca antiga para a nova, e, assim, poder comunicar com o público. A próxima etapa está relacionada à mudança que vai ocorrer na empresa, tanto na papelaria, fachada, fardamento, entre outros. Será que a mudança vai interferir nesse processo? A empresa tem caixa suficiente para fazer isso? Se não tiver, não recomendo mudar o logotipo. Nesse caso é melhor aguardar um tempo, gerar receita, e, aí sim, fazer esse investimento”, orienta Luís Vasconcelos.

Fotos: Rafael Alencar / Alessandro Gomes

Leave a Reply