Quando uma empresa é criada, um dos primeiros passos é registrar a marca, garantindo que o nome será utilizado somente por aquele empreendimento. Entretanto, algumas agências de publicidade ou designers acumulam dúvidas sobre este processo, que deve ser feito junto ao Instituto Nacional da Propriedade Intelectual (INPI). Sem o registro, há possibilidade de perda da marca e/ou prejuízo ao empresário posteriormente.

Com o intuito de responder essas problemáticas e orientar gestores de agências ou profissionais autônomos a garantir a longevidade das marcas, o publicitário Arimatéia Quinto desenvolveu o Caminho NBPAR. O método foi elaborado durante seu mestrado na área de Propriedade Intelectual e Transferência de Tecnologia para a Inovação e está presente no livro Marcaspédia.

“Enquanto consultor em Propriedade Intelectual posso vivenciar a realidade de inúmeros gestores e como eles cuidam do patrimônio intelectual de suas empresas. Durante o mestrado, juntamente com minha orientadora, professora Eliciana Vieira, pensei em transmitir, de maneira prática e didática, como registrar marcas. Busquei uma estratégia que atraísse a atenção dos profissionais que criam marcas a entenderem sobre o funcionamento da proteção intelectual e seus benefícios, tanto para o profissional (criador) como para o cliente (comprador)”, explica. 

O acrônimo NBPAR significa: Nomear; Buscar; Protocolar; Acompanhar e Registrar.

Passo 1: Nomear
Escolher o nome da marca que representará os produtos ou serviços da empresa;

Passo 2 – Buscar
Verificar a disponibilidade do nome escolhido de acordo com os critérios estabelecidos pelo INPI através da busca de anterioridade de marcas;

Passo 3 – Protocolar
Preparar a documentação necessária para fazer o pedido do registro de marca e o pagamento da taxa obrigatória perante o INPI;

Passo 4 – Acompanhar
Consultar periodicamente o processo na base de dados do INPI para verificar as etapas em que se encontra;

Passo 5 – Registrar
Realizar o pagamento da taxa de concessão, após deferimento do pedido, e aguardar o certificado de marca registrada ser liberado pelo INPI.

O Caminho NBPAR é interativo e permite ao profissional entender como é feita a proteção legal de uma marca por meio do registro no INPI. A partir da escolha de um nome de marca pelo cliente, é possível aplicar o método, seguindo cada passo do processo. Essa etapa é importante porque, logo no início, é identificado se é permitido ou não registrar determinada marca. 

Método diminui erros

No Brasil, a Lei da Propriedade Industrial nº 9.279/96 estabelece 23 motivos pelos quais uma marca não pode ser registrada, e, através do Caminho NBPAR, são destacados cuidados que precisam ser adotados para que não seja criada uma marca que gere transtornos futuros. 

“A utilização do Caminho NBPAR evita que marcas sejam concebidas de maneira que possam dar dor de cabeça aos seus proprietários, pois não basta apenas escolher o nome da marca, é necessário entender se aquele nome é registrável perante a lei e também se já existe alguma empresa que detém dos direitos exclusivos de uso da marca. Quando uma empresa utiliza uma marca sem o registro no INPI há riscos de perdê-la e até responder na Justiça por uso indevido, gerando prejuízos financeiros e a perda de credibilidade da marca”, enfatiza Arimatéia Quinto.

Pioneiro no mercado

Este método desenvolvido por Arimatéia Quinto é pioneiro no Piauí e representa uma inovação para o mercado publicitário no Estado. A Companhia das Marcas é a única empresa no Brasil que detém os direitos de exclusividade de uso da marca Caminho NBPAR.

Arimatéia Quinto

Esse diferencial da Companhia das Marcas proporciona aos clientes e parceiros:

– Aumentar as chances de sucesso dos registros de marcas solicitados perante o INPI; – Fortalecer a história e reputação da marca perante o mercado, tendo em vista que ela foi construída ao longo de vários anos com esforço, dedicação e significativo investimento econômico; – Impedir que a concorrência se aproprie indevidamente da utilização da marca do cliente em todo Brasil, inclusive na internet; – Resguardar, inclusive para fins judiciais, as empresas acerca dos direitos autorais envolvidos na criação de uma marca, isto é, uso correto de figuras, ilustrações, fotografias etc. – Evitar prejuízos financeiros às empresas, ocasionados pela perda da marca, tendo em vista que terceiros poderão acionar mecanismos judiciais e notificá-lo alegando já ter a propriedade do nome da marca utilizada pelo cliente.

Para saber como utilizar o Caminho NBPAR e ter acesso a uma consultoria exclusiva sobre como funciona o método é necessário entrar em contato com a Companhia das Marcas através do e-mail: contato@ciadasmarcas.com.br ou pelo WhatsApp (86) 99475-2525.

Leave a Reply